quarta-feira, 17 de março de 2010

Afagos


Lá fora chove, da janela avista a chuva,
as gotas que escorrem pela janela
são as lágrimas que seus olhos
um dia derramaram...

Choro triste, choro de amor
A rua deserta é como seu
coração vazio, na falta de um amor

Desaguando esperança de um amor
que se achava perdido
está de volta, na chuva, esperando
ver de novo aqueles olhos brilhantes
cheios de carinho

De deserto, tornou-se osasis
pronto para receber as sementes
de recomeço, de apego, afago...

O sorriso da moça triste como a
chuva, lavou toda solidão e levou
embora o fardo pesado de amar calada.
As luzes lá fora, fazem brilhar o interior...

De mãos dadas com o encantamento se refez,
preparou o solo do seu afeto pra receber de
volta quem nunca havia partido dali.

4 comentários:

  1. Saudade das poesias e tb da poesia.
    Queria poder sentar ao teu lado e ouvir bem baixinho tuas palavras...
    Sinto tua falta.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. triste feliz lindo e profundo...

    Tiago Abib

    ResponderExcluir